sexta-feira, 18 de agosto de 2017

ADE, depois da Supertaça temos a vida!

A ADE disputou a Supertaça da AF Braga e perdeu.
 
Alguns dirão que voltou a colocar os pés na terra depois da final de Barcelos, outros dirão que o Arões têm outro potencial, outros como eu dirão que este é um dos momentos em que se testa a maturidade da estrutura e a relação com os adeptos.
 
Claro que continuar na senda das vitórias teria sido muito bom e teria lançado a ADE para um putativo inicio de época com maior fulgor mas isso não aconteceu. Agora é preciso retirar o positivo do jogo de Joane:  presença dos adeptos, qualidade futebolística e matar psicologicamente a "final de Barcelos".
 
Ter mobilizado algumas centenas de adeptos numa tarde de domingo de um fim-de-semana prolongado de Agosto demonstra que a massa associativa responde aos apelos e mais uma vez os Ultras Lobos do Mar fizeram-se notar e daqui envio os meus parabéns pela mobilização.
 
A equipa ter-se batido taco-a-taco com uma equipa que vai disputar uma divisão superior mesmo com 10 jogadores é algo que têm de ser valorizado num clube que não entra em loucuras financeiras.
 
Mas o mais importante é "matar" a final de Barcelos.
 
Todos nos orgulhamos do que foi feito naquela tarde de Maio em Barcelos mas esse foi um momento de exaltação e que deve ser guardado na nossa memória coletiva e deve ficar lá.
 
Não devemos ficar reféns do que se passou nessa tarde e pensar que tudo o que não for igual é porque a ADE está moribunda e poucos são os que se importam como durantes anos ficamos reféns da meia-final da Taça de Portugal.
 
Isso seria o prenúncio de um novo eclipse da ADE.
 
Mas na época que se avizinha ainda muita coisa a ADE têm para ganhar em termos de futebol sénior.
 
Volta às competições nacionais com participação na Taça de Portugal e uma passagem a uma 2ª eliminatória seria um bom resultado, defende a Taça da AF Braga e luta por um campeonato tranquilo e que lhe permita outros voos e no fundo, cimentar o lugar de melhor equipa de futebol do concelho.
 
E acima de tudo, têm de continuar a ganhar a massa associativa e manter a visibilidade e a credibilidade que lhe permitiu aparecer renovada e de cara lavada perante a sociedade esposendense.
 
Vamos a isso...

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Lamento e aplausos

Lamento para o PSD. 
Qualquer semelhança entre a lista de candidatos principais e um qualquer gentlemen's club do século XIX não é coincidência. O PSD Esposende parece não ter querido saber da representatividade e vai tudo corrido a homens. Assim se quer afirmar Esposende... 
Aplausos para Juntos pela Nossa Terra e CDS-PP. Para a Assembleia Municipal apostam numa mulher (Sandra Bernardino e Tânia Lima da Mota, respectivamente). Um refrescamento que se deseja para a política local...

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Maldivas... Não, em Esposende!

Estamos no Verão e nada como um artigo digno da silly season.
 
Por estes dias recebi um email da autoridade para o turismo da Lombardia com o seguinte slogan:
 
 
Uma abordagem corajosa que enfrenta as desvantagens climatéricas naturais de uma região que não têm as praias que muitos procuram ou a frente de mar que quase sempre é uníssona nas escolhas de quem vai de férias.
 
E o que é que isso nos diz respeito? É uma abordagem possível que podemos ter para dinamizar as nossas valências naturais que frequentemente não são aquelas que as pessoas mais desejam no verão com a nossa nortada, água fria e mar revolto e um areal muitas vezes escaço.
 
Nada que uma boa campanha não torne num bom golpe publicitário.

sábado, 29 de julho de 2017

A saída de Rui Pereira.

Rui Pereira renuncia ao seu mandato de vereador autárquico e cria mais um episódio nas próximas eleições autárquicas.
 
Analisando as suas palavras, e partindo do pressuposto que Rui Pereira se mantém por Esposende, Rui Pereira prepara-se para abraçar outros projetos autárquicos o que nos quer dizer que entrará numa das listas adversárias de Benjamim Pereira.Excluindo o PCP e o PS pela natureza política destes 2 partidos, apenas nos resta João Cepa e o CDS, sabendo que o CDS já a sua lista quase fechada apenas me resta imaginar a incorporação na lista de João Cepa.
 
Penso não andar muito longe da verdade quando digo isto...
 
Rui Pereira foi o vereador com maior publicidade e projeção e o único para além de Benjamim Pereira que tinha uma "identidade pública" reconhecida pela população de Esposende e aquele cujo trabalho foi mais reconhecido.Tal como ele diz no seu comunicado de renúncia, as áreas que lhe foram confiadas hoje estão diferentes do que estavam quando ele lá não estava e eu sou um dos apoiantes desta ideia.
 
As coletividades do concelho voltaram a existir, as coisas começaram a acontecer, os eventos desportivos e culturais foram consolidados, o turismo passou a ser um sector financeiro viável no nosso concelho. No final de contas, voltou a haver um renascimento do orgulho de ser Esposendense e das coisas que cá se fazem e isso era algo inimaginável em 2005 quando o concelho era bafiento em quase tudo.
 
A minha grande crítica ao trabalho de Rui Pereira é o facto de não ter arrancado com a renovação, ou uma outra solução, de nenhum dos hotéis devolutos em Esposende, o Hotel Nélia e o Hotel do Pinhal. Acredito que um avanço em qualquer um destes pontos teria sido importante para o concelho, seria uma marca forte no seu mandato e seria um legado importante para quem vier a seguir.
 
Posso não concordar com a mais que provável escolha política que ele fará, mas sei que ele continuará a querer o melhor para o nosso concelho e para a sua população.
 
Este é sem dúvida uma grande derrota para Benjamim Pereira que terá de ir buscar um nome forte para poder colmatar a saída do melhor elemento do seu executivo se não quiser por o seu lugar em risco.
 
Mas, e existe sempre um "mas", existem algumas coisas que o mentor da campanha do projeto que Rui Pereira abraçar não se pode esquecer.
 
Uma parte do sucesso dos pelouros de Rui Pereira está intimamente ligado com as verbas que muitos consideram exorbitantes, pornográficas, e até ofensivas, alocadas por Benjamim Pereira aos pelouros de Rui Pereira e por essa razão verei com muita estranheza os já habituais lamentos sobre dinheiro gasto em "cartazes", "anúncios", "festas e foguetes".
 
Os dias que virão talvez me desmentirão.




 

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Ensino Superior Bafiento!!!


Nota prévia
Sempre acreditei que era possível, sempre pensei ser possível fazer "história" para o Concelho de Esposende e dotar o nosso Concelho com valências a nível de Ensino Superior. Acreditei, ainda mais, quando visitei a empresa 3Bs, com o acordo e o protocolo assinado para a Estação Radio-Naval de Apúlia... Acreditei e continuo a acreditar!!! Infelizmente, cada vez menos!!!


Hoje a Câmara Municipal de Esposende assinou um protocolo com o IPCA, cujo anúncio é feito da seguinte forma: "Ensino Superior chega a Esposende através de protocolo com o IPCA".
Quando li o título pensei soltar os fogos de artifício, aqueles que muita gente gosta e dá para enganar uns quantos, mas depois, ao ler a notícia lá veio mais um "balde de água fria" (e por cá nem tem estado assim tanto calor). 

Afinal, aquilo que seria um Pólo de Ensino Superior não passa afinal de umas Escolas de Verão!!! 

Raios! Mas no verão já nós temos gente que chegue no Concelho. Nós queremos gente cá é no Outono e Inverno, no período lectivo e isso era uma das mais valias do Ensino Superior no nosso Concelho. Estarei a ver mal??? 
Precisávamos dessas valências como "pão para a boca" para a dinamização do comércio, para atracção de gente em período que não o Verão... Mas, cada cabeça sua sentença e não é assim que o Município pensa!!! 
E ainda fiquei mais pasmado quando... Quando li isto: "... Será fomentada a investigação e desenvolvimento nas áreas de especialização das Escolas de Gestão, de Tecnologia, do Design, e da Hotelaria e Turismo...". 
Da Hotelaria e Turismo??? Pode repetir? 
Então o IPCA não anunciou faz pouco tempo a abertura de uma Escola Superior de Hotelaria e Turismo? E desenganem-se, não foi em Esposende!!! Foi em Guimarães!!! 
Mais uma oportunidade perdida e das grandes. Se somos terra de turismo, nada melhor que associar o turismo e uma Escola Superior nesta área, complementando assim a Escola Profissional de Esposende... Mas não foi assim que o destino ditou ou algumas "cabecinhas pensantes" quiseram.

Salva-se a intenção, repito, a intenção de criar um centro de incubação de empresas, ou "startups", no tão famigerado "Centro de Negócios" que teima em não ver a luz do dia, mas que já custou mais de 700 mil euros ao erário público. 700 mil euros gastos ora em compra de terreno, ora em rendas de um prédio inacabado. 

Esperemos que com todo este espalhafato não se tenha escrito, hoje, o epitáfio do Ensino Superior em Esposende!!!

P.S. - A noticia no site do município

quinta-feira, 20 de julho de 2017

As SCUT e a sinistralidade rodoviária em Esposende.

Aqui vais um pouco de serviço público para quem nos governar a partir de Outubro.
 
Existe um estudo sobre o impacto da implementação das SCUT no aumento da sinistralidade rodoviária e dos custos acrescidos para o Estado em termos de cuidados de saúde aos acidentados feito por Alfredo Marvão Pereira, Rui Marvão Pereira e João Pereira dos Santos nos concelhos em que foi implementado o sistema de SCUT's.
 
O resultado é um pouco expectável mas não o mais previsível: aumentaram mais os feridos ligeiros do que os feridos graves ou mortos na ordem dos 4%.
 
Em termos de encargos financeiros para o Estado, este incremento representa cerca de 30 milhões de euros o que é um valor ainda razoável.
 
O que quero dizer com isto?
 
Que seria interessante perceber qual o impacto das SCUT's no nosso concelho e esgrimir esse argumento com as Infraestruturas de Portugal (ou Estradas de Portugal, seja qual o for o nome corrente que ela tenha...) para cativar novos investimentos nas nossas ligações ferroviárias.
 
Como o 1º concelho do país onde foi derrubado anarquicamente um pórtico de uma SCUT, e não terão havido mais casos assim, este é um tema que nos deve interessar e muito.